Concorrência autoriza venda da CP Carga

Segundo o jornal Expresso, a Autoridade da Concorrência já informou as partes interessadas no negócio de venda da CP Carga por parte do Estado de que não tem reservas a colocar, autorizando assim a venda da empresa.

A luz verdade da Autoridade da Concorrência era o elemento que faltava para o negócio fechado em Julho, quando o Estado vendeu por 53 milhões de Euros a CP Carga ao gigante dos mares MSC, com sede na Suíça. Dois milhões seguirão para os cofres do Estado e o restante será usado para recapitalização imediata da empresa, que tem atualmente capitais próprios negativos.

A conclusão do processo acaba por acontecer no prazo estimado pelo diretor-geral da MSC Portugal, Carlos Vasconcelos, que em entrevistas dadas antes das eleições admitia que o processo pudesse ficar fechado antes do final deste ano de 2015.

O grande objetivo da MSC para a CP Carga é torná-la no maior operador ferroviário de mercadorias da Península Ibérica, estando já previsto um investimento avultado em material motor, material rebocado e pessoal, de modo a dar corpo à ambiciosa estratégia do grupo para o que será a sua primeira operação ferroviária à escala global. Além dos objetivos ibéricos, a MSC admite que a sua primeira aposta no setor ferroviário pode abrir portas a uma expansão ao resto da Europa, dando prioridade ao serviço ferroviário com ligações aos portos europeus.