O ano de ouro do AVE

A Renfe prepara-se para fechar o ano de 2015 com mais um recorde de passageiros a bordo dos seus serviços AVE – o segundo ano consecutivo a bater recordes históricos.

Comboios S-100, os primeiros de alta velocidade em Espanha (1992). Fotografia: Renfe
Comboios S-100, os primeiros de alta velocidade em Espanha (1992). Fotografia: Renfe

Assim, e depois de terminar Novembro com um total de 28 milhões de passageiros ao longo do ano, a empresa prepara-se para finalizar o ano com um número de passageiros a rondar os 31 milhões, na primeira vez em que o número redondo dos 30 milhões será ultrpassado.

O ano de 2015 foi marcado pelas práticas comerciais agressivas da Renfe, que desde 2013 tem implementado diversos programas de fidelidade e de descontos que fizeram baixar os bilhetes em cerca de 11%, em média. A operadora tem aproveitado a constante evolução da rede ferroviária espanhola, e em particular a rede de alta velocidade, para juntar mais cidades ao seu “clube” AVE, o nome comercial adotado para os serviços de alta velocidade.

Em 2015, a expansão da rede prosseguiu com as linhas Valladolid – Palencia – Leon e Olmedo – Zamora, abertas na segunda metade do ano e que acrescentam mais 270 quilómetros à rede espanhola. Para 2016, a expansão deve continuar em grande ritmo, com a chegada da alta velocidade a Burgos, Murcia e Puebla de Sanabria, pelo menos. Os avultados investimentos resultaram no reconhecimento recente da rede espanhola, na sua globalidade, como a melhor da União Europeia.

Desde 2008, a rede espanhola de alta velocidade viu duplicar os passageiros, mesmo por entre sérias dúvidas face à rentabilidade dos investimentos realizados. Além da estratégia comercial adotada, a Renfe faz notar que a mobilidade dos cidadãos espanhóis está a aumentar, o que se traduz em necessidades de viagens superiores.

A Renfe assinará em 2016 um novo contrato para expansão da sua frota de comboios de alta velocidade, estando o concurso já a decorrer.