83 milhões para reabrir linha Covilhã – Guarda

Após o encerramento, o troço Caria - Belmonte chegou a ser renovado mas nunca viu a passagem de comboios.
Após o encerramento, o troço Caria – Belmonte chegou a ser renovado mas nunca viu a passagem de comboios.

A obra vai avançar, finalmente. Aguardada há vários anos, a reabertura integral da linha da Beira Baixa acontecerá no final de 2018. O troço Covilhã – Guarda, encerrado há 7 anos, será totalmente renovado e reaberto à exploração.

Ao todo, serão 83 milhões de Euros mobilizados para obras cujos concursos avançam já este ano para irem para o terreno em 2017. A intervenção mais notável é a reconstrução da ponte do Corges, na Covilhã. Os cerca de 30 quilómetros serão complementados por uma nova concordância na Guarda, permitindo aos comboios transitar entre Vilar Formoso e Covilhã sem inversão na Guarda.

O troço estará eletrificado e terá instalados todos os mais modernos sistemas de sinalização e segurança da rede nacional, ficando preparado para a instalação de ERTMS.

A apresentação de Pedro Marques, efetuada na Covilhã, foi ainda completada pela reapresentação da renovação da linha da Beira Alta e da garantia de que continuarão a ser pedidos fundos comunitários para a nova linha Aveiro – Mangualde.

A reabertura deste troço é fundamental para as obras na Beira Alta, que serão profundas e implicarão encerramentos temporários à circulação. Assim, a abertura deste troço é urgente pois a própria linha da Beira Alta sofre de falta de fiabilidade pelo estado de conservação em que se encontra.